Parque Estadual Serra de Caldas

Parque Estadual da Serra de Caldas Novas (PESCaN)

LOCALIZAÇÃO

Está localizado nos municípios de Caldas Novas e Rio Quente, compreendendo não somente o topo da serra em que se situa, mas também suas “cristas”, fraldas e encostas.

Sobre o Parque:

De 12.315,3580 hectares, não há Decreto específico para delimitação de sua área, sendo que as mesmas foram feitas baseadas na Lei de criação.

Limite PESCaN 

 

Parque Estadual da Serra de Caldas Novas (PESCaN)

MUNICÍPIOS ABRANGIDOS

Caldas Novas e Rio Quente.

IMPORTÂNCIA

Segundo diversos estudos empreendidos na região, a serra de Caldas constitui uma das mais importantes áreas de recargas dos aquíferos hidrotermais da região de Caldas Novas e Rio Quente, os quais constituem as potencialidades turísticas da região.

ATOS LEGAIS

Lei nº 7.282, de 25 de setembro de 1970, que cria o parque. O Decreto nº 1.531, de 21 de julho de 1978, atribui a antiga FEMAGO (atual SEMARH) a competência para preservar e administrar o PESCaN.

A Zona de Amortecimento do Parque foi estabelecia pela Portaria nº 69/2014, que define os limites da zona e suas normas específicas de ocupação e o uso dos recursos e dá outras providências.

OBJETIVOS

Preservar a fauna, a flora, os mananciais e seu entorno, protegendo sítios naturais de relevância ecológica e reconhecida importância turística, assegurando e proporcionando oportunidades controladas para uso pelo público, educação e pesquisa científica.

MASCOTE

O mascote do PESCaN é a Seriema (Cariama cristata). Ao longo do dia, pode-se ouvir esta ave carismática cantar repetidas vezes “kié-kié-kié-kié-kié-kié-kié-ke-ke-ke-ke”!

VISITAÇÃO

O PESCaN está aberto a visitação de terça a domingo, das 08h00 às 17h00, porém, o último acesso a unidade é as 15:00.

A taxa de visitação é de:

R$ 5,00 para visitantes (público em geral);

R$ 2,00 para moradores dos municípios de Caldas Novas e Rio Quente (LEVE SEU COMPROVANTE DE ENDEREÇO!);

RS 2,00 para idosos;

R$ 4,00/pessoa no caso de grandes grupos.

A ISENÇÃO DE TARIFA PODE SER CONCEDIDA PARA ALUNOS DE ESCOLAS PÚBLICAS (ENSINO BÁSICO) E OUTRAS INSTITUIÇÕES/ENTIDADES QUE NÃO TENHAM COMO OBJETIVO FINAL O LUCRO. PARA TANTO, É PRECISO ENCAMINHAR OFÍCIO DE SOLICITAÇÃO PARA A GERÊNCIA DE ÁREAS PROTEGIDAS.

Atributos/ trilhas

As duas trilhas abertas à visitação pública terminam em cachoeiras; são elas:

– TRILHA DA CASCATINHA (716 m).

Cachoeira da Cascatinha. Foto: Carolina Duarte Guilherme

– TRILHA DO PAREDÃO (1,161 Km).

REGRAS GERAIS

– É proibido o tráfego de veículos particulares na área do Parque, exceto nos estacionamentos construídos para os visitantes;

– É proibido o acesso de animais domésticos;

– É proibida a coleta de exemplares do meio biótico (animais, plantas, etc.) e abiótico (rochas, solo, etc.);

– É proibida a caça e a pesca;

– É proibido o uso do fogo;

– É proibido o consumo de bebida alcoólica no interior do parque;

– O uso de imagem da Unidade de Conservação com finalidade comercial deverá ser solicitado a SEMARH, com antecedência mínima de 60 dias;

– O uso de imagem com finalidade científica, educativa ou cultural é permitido;

PLANO DE MANEJO

O Plano de Manejo do parque foi feito em 1.997, e está disponível para consulta AQUI.